domingo , 20 agosto 2017
Home / Formação / Reflexão sobre o dízimo, na Igreja Católica.

Reflexão sobre o dízimo, na Igreja Católica.

Mês de reflexão sobre o dízimo, na Igreja Católica.

O dízimo não é uma invenção humana e nem uma forma da igreja explorar financeiramente as pessoas ou uma forma de manutenção física das pessoas que trabalham para Deus. Pensar desta forma é minimizar a existência do dízimo, é reduzi-lo a um plano financeiro, o que está muito distante da verdade.
Dízimo, doação, missão, comunidade! Igreja, comunidade de comunidades, recebeu a missão de evangelizar! A missão pede entrega, doação, generosidade. O dízimo expressa a participação da pessoa batizada na missão de anunciar o “Evangelho da Alegria” Evangelização que acontece como presença da comunidade, como anuncio-palavra, como obra de misericórdia.
O dízimo é uma contribuição sistemática e periódica dos fiéis, por meio da qual cada comunidade assume corresponsavelmente sua sustentação e da Igreja. E pressupõe pessoas evangelizadas e comprometidas com a evangelização. Doc. 106 – CNBB.
Muitos que ainda não entenderam a dimensão do dízimo utilizam os mais diversos argumentos para não se tornarem dizimistas, pois ainda estão muito apegados às coisas mundanas e não conseguem realizar a partilha, porque o egoísmo está entranhado em seu ser. Estas pessoas que se apegam ao que é material devem estar cientes que desobedecem a um mandamento divino.
O dízimo é, pois, fundamentalmente, uma opção pastoral e não uma opção financeira.Doc. 08 – CNBB.
Além das dimensões: Religiosa, Missionária e Social (hoje caritativa) o mais novo documento (106 CNBB) traz uma nova dimensão, a Eclesial. Daí surge a necessidade de gerir o dízimo na Pastoral de Conjunto, pois contribui para concretizar a comunhão eclesial e a organização de sua ação evangelizadora.
Dízimo: fundamentação bíblica
O dízimo é um preceito bíblico que surgiu de forma espontânea como uma resposta da criatura humana à bondade divina. Quem aceita o dízimo em sua vida está atendendo a um chamado divino e aceitando que Deus entre em seu coração, transformando-o em um ser mais generoso, mais bondoso e mais responsável. Ser dizimista é aceitar a partilha, a doação, a comunhão… O dízimo tem uma origem bíblica, por ter seu fundamento na palavra de Deus. Para a Igreja, além da fundamentação Bíblica, o dízimo tem também, fundamentação Teológica, Pastoral e Comunitária.
Durante o mês de julho estaremos refletindo sobre o dízimo na Comunidade de fé; os subtemas:
DÍZIMO: “Sinal de Compromisso na partilha e na Alegria de Evangelizar.”
DÍZIMO “O Compromisso, com a Evangelização que brota do coração generoso.”
DÍZIMO “Doação, missão, Sinal de Fé e Fonte de Evangelização.”
DÍZIMO “Doação, Missão, Compromisso da Comunidade de Fé, Igreja Comunidade de Comunidades, que recebeu a missão de Evangelizar.”
DÍZIMO “Na comunidade de Fé, Documento nº 106 da CNBB.”

Oração do Dizimista
Senhor faz de mim um dizimista consciente e feliz. Que meu dízimo seja agradecimento, seja um ato de amor e reconhecimento pela tua bondade. O que tenho de bom de ti recebi: vida, fé, saúde, amor, família, bens… Ajuda-me a partilhar com justiça e fidelidade.
Tira o egoísmo do meu coração. Que eu te ame cada vez mais; que ame e ajude cada vez mais aos irmãos. Que meu dízimo seja fonte de bênçãos, para mim, minha família e minha comunidade. Amém!
Ana D’ajuda Silva do Amaral e Silva
Coordenadora da Pastoral do Dízimo

Powered by keepvid themefull earn money