Home / Notícias em Destaque / Bispo Convida Sociedade Para Reunião Sobre Caminhada Pela Paz

Bispo Convida Sociedade Para Reunião Sobre Caminhada Pela Paz

O bispo da Diocese Teixeira de Freitas/ Caravelas, Dom Jailton de Oliveira Lino, e todo o clero, convidam a sociedade teixeirense para uma reunião no próximo dia 27 de fevereiro, terça-feira, às 14 horas, no Salão Paroquial da São Pedro, para falar sobre o desejo de promover uma Caminhada pela Paz na cidade. O salão fica localizado na Praça Castro Alves, 128, Centro de Teixeira.

O convite para a reunião engloba todas as famílias, representantes de diversos segmentos sociais, autoridades civis e representantes de outras denominações religiosas, para que, juntos, possam debater sobre ações necessárias para promover a paz em nossa cidade.

Leia aqui o convite feito por Dom Jailton.

Essa ideia nasceu com o tema da Campanha da Fraternidade da Igreja Católica deste ano, “Fraternidade e superação da violência”, e o lema que lembra nossa união pela passagem: “Vós sois todos irmãos” (Mt 23: 8). No convite, o bispo cita uma frase de Madre Tereza de Calcutá: “O que eu faço é uma gota no meio do oceano. Mas, sem ela, o oceano seria menor”; ressaltando que uma Caminhada é apenas o começo para promover a paz em nossa sociedade.
Conversamos com representações religiosas, sociais e policiais que se animaram com a proposta da Caminhada. O pastor Oseias Silva dos Santos, titular da Primeira Igreja Batista de Teixeira de Freitas, confirmou sua presença na reunião e disse ficar feliz com esse tipo de diálogo com a sociedade, mostrando estar disposto a participar dessa e de outras ações ecumênicas em prol da paz.

O pastor Oseias disse ainda que “a unidade religiosa em uma cidade pode ajudar muito a diminuir o índice de violência, porque a própria unidade religiosa pode ser um modelo, um exemplo de pessoas diferentes que, no lugar de serem violentas umas com as outras, se unem em torno de um bem comum”. Ele ainda disse que toda a Igreja Batista apoia esse tipo de iniciativa e estão abertos ao diálogo para o bem da cidade.

Breno Rebouças, coordenador do Projeto Amar, que auxilia pessoas em situação de extrema pobreza em nossa sociedade, disse que o grupo apoia a ação social, mesmo sendo um grupo com pessoas de religiões distintas. Breno ainda destacou que a reunião será muito pertinente, pois “é preciso estudar o foco da violência, que pode vim de uma desestruturação familiar, problemas psicológicos, vícios, dentre outras causas. Ou seja, faz-se necessária uma corrente, uma união duradoura, não só no período da Campanha, como em todos os outros momentos, para se alcançar resultados positivos no combate à violência”, disse, apoiando a Igreja na busca pela paz.

A equipe de comunicação diocesana, ainda conversou com representações policiais da cidade, que lidam diariamente com a promoção da paz, e o Major Magalhães, que está na direção do Colégio da Polícia Militar de Teixeira de Freitas, parabenizou esse tipo de iniciativa e disse que a cidade precisa de mais ações desse modelo. Ele ainda disse que o CPM participa de ações como essa, e apoia a causa pelo fim da violência.

Alex Fernandes, coordenador da ONG Paspas, que promove cursos e outras ações para construção da dignidade humana em bairros periféricos de Teixeira, falou que a ONG estará presente na reunião e que caminhadas como essa são necessárias, pois “se ficarmos omissos o mal crescerá feito erva daninha”, disse, sendo que, para ele, a paz está bastante abalada por conta da mutação dos valores familiares.

O padre Celso Kallarrari da Igreja Ortodoxa Siríaca e também professor da Universidade do Estado da Bahia, confirmou presença na reunião. Para o padre, “no mundo em que vivemos, torna-se mais que necessário unirmo-nos à sociedade para que, juntos, possamos buscar metas, soluções e ações concretas que diminuam a violência e promovam a paz. Esta missão não se limita única e exclusivamente aos órgãos competentes”. Ele ainda ressaltou que “os mecanismos de restrição ao crime não dão conta de coibir a onda violenta que se alastra no mundo. Precisamos refletir, discutir e promover a paz, que começa dentro de nossas casas”. O padre Celso disse que convite de Dom Jailton lembra as recomendações do Papa, nos últimos dias, que pediu às lideranças religiosas e à sociedade para dedicarem um dia completo de oração e jejum pela paz no mundo.

Por PASCOM Diocesana.