Home / Notícias em Destaque / Religiosas Falam Sobre ‘Fraternidade e Superação da Violência’ em Teixeira

Religiosas Falam Sobre ‘Fraternidade e Superação da Violência’ em Teixeira

A Campanha da Fraternidade 2018 traz como tema ‘Fraternidade e superação da violência’ e lema: “Vós sois todos irmãos” (Mt 23, 8). Pensando nisso, o bispo da Diocese Teixeira de Freitas/Caravelas, Dom Jailton de Oliveira Lino, incentivou a cidade a promover uma Caminhada pela Paz, mesmo porque, Teixeira é uma das cidades mais violentas do país.

Em 1964, foi lançada a primeira Campanha da Fraternidade em todo o território nacional, pela Igreja Católica, sendo um movimento que acontece no período da Quaresma. Mas a Campanha surgiu na Diocese de Natal (Rio Grande do Norte) em 1962, em 1963 outras dioceses em todo o nordeste aderiram ao movimento. O Concílio Ecumênico Vaticano II foi fundamental para o lançamento da Campanha. E, desde sua primeira edição, visa a apresentação de um projeto concreto de amor ao próximo e de transformação social de um problema brasileiro.

A primeira Campanha em 1964 acompanhava a proposta de renovação da igreja, com o tema “Igreja em Renovação” e lema “Lembre-se: você também é igreja”. Mas também, durante essas 55 edições, tivemos temas que denunciavam crimes, desigualdades sociais e mazelas de nossa sociedade, buscando levar a promoção da igualdade e respeito ao próximo, como a campanha de 1988, que atentava ao Racismo, com o tema “Fraternidade e o Negro”, e o lema “Ouvi o clamor deste povo!”. Apesar de ser promovida pela Igreja Católica, a campanha é ecumênica e ganha apoio de toda a sociedade brasileira.

As religiosas do Instituto São Francisco de Assis (IFA), que, algumas vezes, organizaram caminhadas pela paz na cidade, falaram sobre essa temática da Campanha da Fraternidade 2018 e a pertinência do tema em nossa região. A Irmã Cristina Alves Ribeiro lembrou que esse é um momento muito forte para a igreja e para todos nós, pois vivemos em um tempo de muita turbulência, muita violência. E destacou que, para haver superação da violência, é preciso entender que há vários tipos de violências: violência doméstica, violência contra crianças e adolescentes, violência contra idosos, dentre outras.

Como diretora do IFA, Irmã Cristina disse que, na escola, já se trabalha todos os anos o lema franciscano “Paz e Bem”. “A paz é uma busca constante aqui na instituição, temos aqui até o marco da paz, que é o poste da paz, onde as crianças rezam todos os dias para que a paz prevaleça sobre a Terra”, disse. Incentivar desde a infância a busca pela paz é objetivo das educadoras e religiosas, mesmo porque, é uma instituição de base franciscana e tem nos ensinamentos de amor e paz centro da educação promovida por elas.

A Irmã ainda falou como surgiram as Caminhadas pela Paz em Teixeira: em 1997, 1998 e 1999 havia a preparação para a chegada do ano 2000 com as Caminhadas pela Paz da Instituição junto com outros colégios da cidade. A última caminhada ocorreu na comemoração dos 25 anos da Instituição, em 2013, e que seria oportuno uma caminhada neste ano em que se comemora 30 anos de IFA. “Teixeira sempre foi destacada pela violência, eram muitas as mortes, muita violência no campo, pessoas que saíam do campo, muitas vezes, impelidas pelas grandes empresas que chegavam, então dentro da proposta de ensino, da proposta de paz de colégio da época, nós propusemos a fazer caminhadas pela paz, elas foram começadas como preparação para o ano 2000”, relatou.

Ela disse que essa busca pela paz, com as caminhadas, crescia e toda a cidade se envolvia nesse grito por uma cidade melhor. Ela ainda lembra que as pessoas se encontravam na avenida e era grande o número de jovens e crianças clamando pela paz. A irmã destacou que esse tipo de ação “deixa uma marca muito profunda nos jovens e tem também uma conversão que a gente não percebe naquele momento, mas fica aquele apelo de busca pela paz”.

Indagada sobre o que falta para tornarmos o mundo menos violento, a Irmã Cristina foi enfática: “A Justiça é o fundamento de toda a paz”, onde há a justiça e a solidariedade há paz. Ou seja, o ideal para um mundo pacífico é termos um sistema de governo mais justo e mais solidário, que seria o começo para o fim da violência.

Irmã Carolina Fontana, nos explicou que o tema da Campanha da Fraternidade surge como “um grito de paz que ecoa por todo mundo, porque a igreja, como união dos cristãos, reconhece a necessidade de uma paz intrínseca, de uma paz verdadeira, para todos os povos”. Em nossa cidade, que muitas nos deixa estagnados com os números assustadores da violência, essa tema é uma forma de indagarmos como superar esses dados.

Ela ainda convocou a união entre os movimentos das paróquias e das pastorais da Igreja Católica, com os movimentos que, mesmo não fazendo parte da igreja, busquem a promoção da dignidade humana, pois não devemos esquecer que a temática da Campanha é ecumênica e que a necessidade de se acabar com a violência é de todos os povos.

A irmã Carolina finalizou lembrando o exemplo de São Francisco de Assis, santo da Igreja Católica, que lançou uma ordem franciscana de entrega ao amor de Deus e busca incessante pela paz no mundo. “Precisamos ir assumindo em uma dinâmica cada vez mais concreta e verdadeira, para que o amor seja de fato um amor exercido a gente precisa a prática, a vivência e uma atitude. Não é palavra, é atitude: respeito”, disse.

Por PASCOM Diocesana


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/dioceseteixeiradefreitas/www/wp-includes/functions.php on line 3743

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/dioceseteixeiradefreitas/www/wp-includes/functions.php on line 3743